Olá, pessoal!

Hoje farei meus comentários em relação à prova de inglês aplicada no concurso da ABIN para todas as áreas do cargo de Oficial de Inteligência. De antemão, explicito que, em tratando dessa prova, não há várias possibilidades de recurso. As questões e os números de linhas estão adaptados ao formato do arquivo. Vamos lá!

Text CB1A5BBB

1              Western intelligence agencies used to inhabit a parallel world where spy battled spy. Their trade was stealing or guarding secrets. Their masters were the men and women in government. Today the intelligence services are part of everyone’s world. Their main task has been to protect society from terrorists and criminals. They are increasingly held to account in the press, parliaments and courts.

7              The intelligence revolution is partly the result of new technology. As recently as 1999, on becoming director of the American National Security Agency (NSA), Michael Hayden asked to send an e-mail to all staff. He was told: “We can’t actually do that.” The organization used computers to break codes rather than to surf the web as everyone else did. The NSA’s new facility in Utah, the first of several, now stores exabytes of data drawn from everyday communications. At Britain’s GCHQ, most code-breaking was done on paper until well into the 1980s.

15            The revolution has brought spying closer to ordinary people. After the attacks on America on September 11th 2001, counter-terrorism and counter-insurgency became the focus for the American intelligence agencies. Almost two-thirds of today’s intelligence personnel have been hired since 9/11. As the world has moved online, so the spooks have become involved in monitoring organized crime and paedophiles as well as terrorists.

21            In a not very remote past, spies sent coded messages using short-wave radios and dead letter boxes. Now the communications of the spooks’ new targets are mixed in witheveryone else’s, shuttling between computers and smartphones that are identical to those on your desk and in your pocket. Counter-terrorism, in particular, is pre-emptive. Hence the security services have had to act as hunters of conspiracies rather than gatherers of evidence.

Western intelligence — Shaken and stirred. In: The Economist, 12/11/2016 (adapted).

Based on text CB1A5BBB, judge the following items.

17 The author defends the idea that the fight against organized and sexual crimes has diverted invaluable but scarce resources from what should be America’s secret services’ main goal: the combat against terrorism.

Na questão 17, a banca afirma que o autor defende a ideia que a luta contra crimes organizados e sexuais tem desviado recursos inestimáveis, mas escassos, do que deveria ser o principal objetivo dos serviços secretos dos Estados Unidos: o combate contra o terrorismo.

Gabarito preliminar: errado

Primeiramente, o que chama a atenção na questão é o julgamento de valor, ou seja, a banca lançou mão de adjetivos para atribuir valor a aspectos que o autor do texto não qualificou. Em momento algum do texto, o autor caracterizou os recursos como “inestimáveis, porém escassos”. Quem usou as estratégias que ensinei no curso procurou as palavras-chaves no texto e não perdeu tempo lendo cada linha com a máxima atenção. Vamos ver a parte que engloba a palavra-chave “organized crime”:  “As the world hasmoved online, so thespooks have becomeinvolved in monitoringorganized crime andpaedophiles as well as terrorists.” – Como o mundo se tornou online, logo os espiões se envolveram no monitoramento do crime organizado e dos pedófilos, bem como dos terroristas. Percebam que o autor não tece nenhum julgamento de valor sobre o fato de os espiões se dedicarem a tal monitoramento. Portanto, não há possibilidade de recurso nessa questão.

Meu gabarito: errado.

18 The idea expressed in “Counter-terrorism (…) is pre-emptive” (R.25) can be also found in the following proverb: It is better to prevent than to cure.

A questão assere que a ideia expressa em “Contra-terrorismo (…) é preventivo” (R.25) também pode ser encontrada no seguinte provérbio: é melhor prevenir do que curar/remediar. Aqui, não preciso é preciso que eu me alongue na explicação, é uma questão de vocabulário, e “pre-emptive” significa preventivo, que é justamente a ideia transmitida pelo provérbio.

Gabarito preliminar: certo.

Meu gabarito: certo.

19 The sentence “Michael Hayden asked to send an e-mail to all staff” (R. 09) can be correctly paraphrased in the following terms: Michael Hayden enquired all his employees if he could send an electronic message.

A assertiva afirma que a frase “Michael Haydenpediu para enviar um e-mail para todos os funcionários” pode ser corretamente parafraseada nos seguintes termos: Michael HaydenMichael Haydenperguntou a todos os seus funcionários se ele poderia enviar uma mensagem eletrônica.

Novamente, não havia necessidade alguma de ler o texto em sua integralidade, bastava ler a parte que contém o excerto em tela:“. As recently as 1999, on becoming director of the American National Security Agency (NSA), Michael Hayden asked to send an e-mail to all staff. He was told: “We can’tactually do that.” –  Tão recentemente quanto 1999, ao se tornar diretor da Agência Nacional de Segurança Nacional (NSA), Michael Hayden pediu para enviar um e-mail para todos os funcionários. Ele foi informado: “Nós não podemos realmente fazer isso.” Note que, normalmente, o verbo “ask” exige dois objetos: você pede algo a alguém, mas, na língua inglesa, no caso do verbo “ask”, não necessariamente, terá um objeto direto e outro indireto. No texto, o autor não mencionou a quem Michael Hayden faz o pedido.Ademais, vejam que foi empregada a voz passiva para ilustrar a resposta obtida por Hayden. Isso quer dizer que ele quis dar destaque à resposta, e, para o autor, saber quem praticou a ação de responder não é importante, portanto, não há como determinar se ele perguntou isso a todos os funcionários, ainda mais porque o verbo “ask” foi empregado no sentido de pedir e não de perguntar,como a questão sugere. Outra assertiva “redondinha”, sem margem de dúvidas.

Gabarito preliminar: errado.

Meu gabarito: errado.

20 GCHQ experts decided to stop producing academic papers about code-breaking techniques only in the two last decades of the last century.

A questão assevera que os especialistas do GCHQ decidiram deixar de produzir ensaios acadêmicos sobre técnicas de quebra de código somente nas duas últimas décadas do século passado. Mais uma vez, vamos direto à parte que versa sobre o GCHQ.“At Britain’s GCHQ, mostcode-breaking was done on paperuntilwell into the 1980s.” – No GCHQ da Grã-Bretanha, a maioria das quebras de código era feita em papel até a década de 1980. A banca se aproveitou do estrangeirismo tão presente em nossa cultura para confundir o candidato. Atualmente, as pessoas empregam amplamente a palavra inglesa “paper” para se referir ao artigo ou ensaio acadêmico, mas, no texto, “paper” foi usado como papel mesmo, logo não há modo de contestar o gabarito preliminar.

Gabarito preliminar: certo.

Meu gabarito: certo.

21 In line 25, the connector “Hence” introduces a logical conclusion.

A questão afirma que o conector “hence” introduz uma conclusão lógica. Vamos ao fragmento em tela: “Counter-terrorism, in particular, is pre-emptive. Hence the security services have had to act as hunters of conspiracies rather than gatherers of evidence” -O combateaoterrorismo, em particular, é preventivo. Assim sendo, os serviços de segurança tiveram que atuar como caçadores de conspirações, em vez de coletores de provas.

“Hence” é um advérbio empregado para estabelecer uma relação com o que foi dito anteriormente, portanto, ele poderia ser classificado como um conector conclusivo e explicativo. Dito isso, o que pode ter gerado confusão é o fato de a banca afirmar que ele introduz uma conclusão lógica, e, para alguns, o fato de os serviços de segurança atuarem como caçadores de conspirações não é uma conclusão tão lógica assim. Nessa questão, portanto, a banca pode anular a questão. Eu acredito que isso seja pouco provável, porém existe uma margem de dúvida que pode ser explorada.

Gabarito preliminar: certo.

Meu gabarito: certo (com uma pequena margem de contestação)

Abraços!

Professora Marcela Maris.

Receba nossas novidades por e-mail

Autor(a): Professora Marcela Maris

Marcela Maris é Graduada em Relações Internacionais pela PUC-GO. Ministra aulas de língua inglesa desde 2002. Ministra aulas de língua inglesa em cursos preparatórios para concurso público desde 2015. Fez cursos de inglês em Oxford, Inglaterra, ocasião na qual obteve o Certificate of Proficiency emitido pela Aspect International Language Academy em 2002. Em 2005, obteve o certificado do TOEFL (Test of English as a Foreign Language). Em 2011, obteve nota máxima no TOIC (Test of English for International Communication). Em 2017, obteve o certificado de proficiência ECPE (Examination for the Certificate of Proficiency in English), um teste desenvolvido conjuntamente pela University of Cambridge e University of Michigan. Também em 2017, fez o curso - TEFL (Teaching English as a Foreign Language) in Context na Casa Thomas Jefferson.

  • Se liga na dica, concurseiro!
  • Bastante equilibrado! 😂
  • Uma alimentação equilibrada faz muita diferença no dia a dia dos que buscam uma boa performance através dos estudos.  Se liga na dica, concurseiro! 😉
  • Cada degrau é um motivo para te deixar mais próximo da vitória. Foco, concurseiro! 😉
  • Melhor parceria sempre! 😂
  • Tá errado? 😊
  • O momento mais aguardado pelos concurseiros! 😃
  • A gente começa: As Crônicas do Concurseiro. 😂Agora conta pra gente o filme da sua vida.

Siga-nos no Instagram

Scroll Up