Olá, pessoal!

Seguem os meus comentários relativos às questões de Política e Segurança. Vislumbrei possibilidade de recursos…

Acerca das concepções clássicas das relações internacionais, julgue os itens seguintes.

105 Para a consecução de objetivos externos dos Estados, cabe, formal e legalmente, à diplomacia obter, de forma irrestrita, informações que abranjam aspectos políticos, econômicos, sociais e acontecimentos externos e que sejam consideradas indispensáveis à adequada formulação e execução da política externa.

Errado.

Essa palavrinha “irrestrita” deu logo a deixa de que se trata de um enunciado incorreto. Apesar de os Estados, de fato, desejarem obter o maior número de informações possíveis de seus pares, sabemos que nem todas as informações, por diversas razões, são disponibilizadas pelos países.

106 A política externa dos Estados diz respeito à condução pacífica das relações internacionais, tendo a diplomacia como instrumento, ao passo que o recurso a medidas coercitivas e, em última instância, ao emprego da força é alheio ao repertório da política externa por ser medida excepcional e de caráter temporário.

Errado.

Não se pode dizer que medidas coercitivas e o emprego da força são alheios ao repertório da política externa, já que estas medidas também são facetas da atuação do Estado no sistema internacional.

Com relação à dimensão da segurança na política exterior do Brasil, julgue os itens a seguir.

107 Durante a Guerra Fria, os temas de segurança estiveram virtualmente ausentes ou foram relegados a posições secundárias na agenda da política externa do Brasil, então voltada fundamentalmente para preocupações com o desenvolvimento, mas adquiriram grande relevância a partir do início do século XXI em razão do fortalecimento das ameaças de natureza e alcance globais, notadamente a proliferação de armas de destruição em massa, o terrorismo, os conflitos étnicos e religiosos.

Errado.

O tema da Segurança é ponto central para a política externa brasileira desde a nossa independência, sendo também importante para a nossa agenda durante o regime militar, que muito prezava pela soberania nacional.

108 A prioridade dada pelo Brasil aos fóruns multilaterais e aos regimes globais para tratar das principais questões de segurança do país é devida à inexistência de ameaças diretas à sua segurança provindas de seu entorno vicinal e ao fato de ser a América do Sul uma das regiões mais estáveis do planeta na incidência de conflitos interestatais.

Errado.

A América Latina, infelizmente, ainda não é uma região tão estável politicamente quanto à questão dá a entender. Também não podemos afirmar de maneira inquestionável que não há ameaças à nossa segurança por conta dos vizinhos que temos.

Julgue os próximos itens, concernentes aos impactos das transformações que advieram do fim da Guerra Fria para as políticas e para os instrumentos de segurança dos Estados Nacionais.

109 A expansão e o fortalecimento do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS) se deram a partir de batalhas vitoriosas travadas no Iraque contra forças governamentais e curdas, e na Síria, contra forças leais ao governo, as quais lhe asseguraram o controle de importantes territórios e a ascensão sobre a oposição sunita naqueles dois países.

Certo.

O enunciado explica, corretamente, como se deu a expansão e o fortalecimento do Estado Islâmico.

110 No período pós-Guerra Fria, a natureza transnacional das novas ameaças à segurança internacional — terrorismo internacional, proliferação de armas de destruição em massa, crime organizado e narcotráfico — ensejou a cooperação entre o aparato de segurança, incluídas as agências de inteligência de países anteriormente rivais.

Certo.

Com ameaças cada vez mais complexas à segurança internacional, os países, no período pós-Guerra Fria, precisaram se articular de maneira cada vez mais global para se defenderem de ameaças como o terrorismo internacional e o narcotráfico.

111 Com o fim do confronto nos planos político-ideológico e estratégico-militar entre os Estados Unidos da América e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), os aparatos de espionagem das grandes potências ocidentais e dos países que integravam a ex-URSS atribuíram maior valor à espionagem voltada para questões econômico-comerciais, industriais e tecnológicas.

Certo.

Cessado o confronto que sustentou a Guerra Fria, ganha mais relevância internacional a espionagem voltada para questões econômico-comerciais, industriais e tecnológicas.

No que tange ao Oriente Médio e seu impacto nas relações internacionais bem como aos conflitos étnico-religiosos contemporâneos, julgue os itens subsequentes.

112 O conflito na Síria, a despeito de suas motivações domésticas, envolve e reflete, em grande medida, disputas políticas e étnico-religiosas entre países do Oriente Médio que geram diferentes alinhamentos como o apoio do Irã ao governo sírio e o apoio da Arábia Saudita e do Catar aos grupos de oposição ao regime de Bashar Al-Assad.

Certo.

Extrapolando um pouco o que o enunciado informa, podemos dizer também que Rússia e Estados Unidos também veem a Síria como elemento fundamental para a expansão dos seus raios de influência.

113 A despeito de o conflito armado e de a escalada de violência envolverem, de um lado, milícias cristãs (Anti-Balaka) e, de outro, a coalizão de grupos rebeldes muçulmanos (Seleka), divergências de fundo religioso são causas secundárias do conflito na República Centro-Africana.

Certo.

Sendo a religião causa secundária deste conflito, a disputa por recursos econômicos e políticos são apontados como principais fatores de tensão na região.

114 A disputa entre grupos sunitas, apoiados pela Arábia Saudita, e xiitas, apoiados pelo Irã, é elemento comum aos conflitos em curso no Iêmen do Norte e na Síria.

Certo.

Apesar do gabarito oficial, por conta do Iêmen do Norte ser um país que não existe mais desde 1990, acredito que esta questão é passível de recurso.

Julgue os itens subsecutivos, a respeito das tendências contemporâneas do narcotráfico no plano global e regional.

115 De uma perspectiva global, o perfil das organizações dedicadas ao narcotráfico vem se alterando significativamente, à medida que aumentam, em número e importância, redes horizontais, menos estruturadas e hierarquizadas e dedicadas, simultaneamente, a outras atividades ilícitas como os crimes cibernéticos e ambientais.

Certo.

Como afirmado no enunciado, há, atualmente,uma transformação do perfil das organizações dedicadas ao narcotráfico.

116 O acordo de paz entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias Colombianas (FARC), firmado em novembro de 2016, não resultou, até o presente, na diminuição do tráfico de drogas originado na Colômbia, que, ao contrário, expandiu-se significativamente no transcurso do processo de negociação e durante o primeiro ano de vigência do referido acordo.

Certo.

Como afirmado na questão, o Acordo de Paz ainda não resultou em diminuição do tráfico de drogas oriundo da Colômbia.

117 A ampliação e diversificação, em escala global, do mercado de novas substâncias psicoativas sintéticas têm provocado a contração e segmentação do mercado e do tráfico de drogas tradicionais como a heroína e a cocaína, cada vez mais circunscritos às respectivas regiões produtoras.

Errado.

O mercado das drogas citadas no enunciado é cada vez mais global.

Com relação ao terrorismo e à segurança cibernética, julgue os itens a seguir.

118 A Convenção de Budapeste — ou Convenção sobre Cibercrime —, negociada no âmbito da União Europeia (UE) em 2001, é, no presente, o instrumento de caráter vinculante e jurídico para a cooperação internacional voltada para a prevenção e o combate ao crime cibernético.

Certo.

Apesar do gabarito dado pela banca, acredito que o artigo “o” limita bastante o entendimento do enunciado, como se esta Convenção fosse a única existente sobre o tema – o que não é verdade. Assim, considero que a questão é passível de recurso.

119 A despeito de os esforços de promoção da governança para a Internet privilegiarem o engajamento de atores governamentais e não governamentais, as agendas e os espaços institucionais internacionais voltados para o intercâmbio de experiências e para a discussão de propostas políticas relacionadas à promoção da segurança cibernética no plano global são, no presente, de caráter eminentemente intergovernamental e de alcance regional.

Errado.

Sendo os problemas apontados pelo enunciado de alcance global, não podemos dizer que a sua solução esteja sendo tratada apenas no campo regional.

120 Os estreitos vínculos entre o hacktivismo e o terrorismo cibernético representam, no presente, importante item da pauta das políticas de segurança dos países e da cooperação internacional em segurança cibernética.

Errado.

O hacktivismo está relacionado à militância política virtual, enquanto o terrorismo cibernético se utiliza de busca comprometer a integridade de determinada população, inclusive com a morte. São, portanto, conceitos distintos.

Abraços!

Professor Danuzio Neto.

Receba nossas novidades por e-mail

Autor(a): Professor Danuzio Neto

Licenciado em letras pela Universidade Estadual do Maranhão, exerce, atualmente, o cargo de Agente Fiscal de Rendas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. Anteriormente, já exerceu também os cargos de Técnico Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região e de Escriturário do Banco do Brasil.

Instagram did not return a 200.

Siga-nos no Instagram

Scroll Up