Nesse período de pandemia, os noticiários nos inundam com uma quantidade de números, índices e percentuais que, para muitos, acaba assustando mais que a própria doença, mas meu intuito aqui não é falar sobre quantidade de mortes, infectados, nada disso. Vamos usar esses dados para entendermos um pouco melhor porcentagem e razão, por isso os valores que usaremos serão aproximados, para facilitar as contas.

Atualmente o número de mortes no Brasil é de aproximadamente 21.000, e o total de casos confirmados é de 332.000, o que nos dá uma taxa de letalidade de:

Para chegar nessa taxa de letalidade a gente divide o total de mortes pelo total de pessoas infectadas pela doença, e depois multiplica por 100, para ter o resultado na forma percentual.

Se essa taxa de letalidade fosse real o nosso futuro seria bem complicado, mas, sabemos que o Brasil praticamente não testa sua população, por isso, algumas semanas atrás, a USP de Ribeirão Preto publicou um estudo que estima a quantidade de infectados no nosso país, na qual toma como base a taxa de letalidade na Coréia do Sul, um dos países que mais testa sua população, considerando o percentual de mortes no país asiático no mesmo momento da pandemia que o Brasil se encontrava naquele momento, que seria de aproximadamente 1,5% do total de infectados.

Usando essa taxa de letalidade para o nosso país, o total de infectados no Brasil hoje seria de:

Obviamente existem outros fatores que afetam a taxa de letalidade, como idade média da população, entre outros, mas vamos desconsiderá-los nessa nossa estimativa. Assim, o total de infectados no nosso país é de aproximadamente 1.400.000.

Vamos comparar essas duas letalidades:

Vemos que o numerador nas duas frações é o mesmo (21.000), mas os denominadores são diferentes (332.000 e 1.400.000), portanto para um mesmo numerador, quanto MAIOR o valor do denominador, MENOR será o resultado.

Por outro lado, vamos olhar o percentual de pessoas contaminadas em relação ao total de habitantes do Brasil (aproximadamente duzentos milhões), para isso vamos considerar o total oficial de infectados (332.000) e o total estimado, que calculamos com base na letalidade da Coréia do Sul (1.400.000).

Vemos que o denominador nas duas frações é o mesmo (200.000.000), mas os numeradores são diferentes (332.000 e 1.400.000), portanto, para um mesmo denominador, quanto MAIOR o valor do numerador, MAIOR será o resultado.

Bom, nesse momento, além de tomarmos todos os cuidados necessários, só nos resta torcer e orar para que essa taxa de letalidade seja cada vez menor, pois o denominador (quantidade de infectados) ainda deve aumentar bastante, mas, se conseguirmos travar o denominador (óbitos), nossa taxa irá diminuir cada vez mais.

Professor Henrique Tiezzi (Matemática; Raciocínio Lógico – maio/20)

This image has an empty alt attribute; its file name is cursos-pdc-blog-23-0984750.jpg

Receba nossas novidades por e-mail

Instagram did not return a 200.

Siga-nos no Instagram

Scroll Up