Vamos conhecer a história do Leonardo da Silva Castro, casado, Médico Veternário formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e concluindo pós-graduação em Defesa Sanitária Animal pelo Instituto Qualittas. Conforme vamos ver a seguir, Leonardo já foi aprovado em vários certames, mas o último foi sem dúvidas a realização de seu grande sonho. Com o curso de Discursivas do Ponto, ministrado pelos professores Silvio Duarte e Ricardo Wermelinger, e muita dedicação, Leonardo foi aprovado em segundo lugar no concurso para Auditor Fiscal Federal Agropecuário do MAPA. Confira abaixo a entrevista completa.

Ponto: Leonardo, o que te motivou a se tornar um servidor público?

Leonardo: Venho de uma família com muitos servidores públicos: Exército, PF, PRF, Embrapa, Ministério da Saúde, Governo do Estado do RJ e município do Rio de Janeiro. Então já cresci com essa meta bem definida. É claro que as vantagens mais conhecidas de uma carreira pública, como a relativa estabilidade e salários acima da média do setor privado, são excelentes motivadores, mas para mim o serviço público sempre se apresentou como um caminho natural.
Penso que a realização pessoal em ocupar aquele cargo que te enche os olhos pode ser o estímulo mais forte. Já passei em alguns concursos de diferentes áreas: Secretaria de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro, Inspetor de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, Médico Veterinário da Cidasc (Companhia de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina) e agora Auditor Fiscal Federal Agropecuário do MAPA. Nesse ponto é importante dizer que o estímulo financeiro não foi tão importante. Meu atual cargo oferece uma boa remuneração e o incremento financeiro, para boa parte dos colegas, não valeria, por si só, o sacrifício de reiniciar a preparação para um concurso tão concorrido. Mas é aí que entra a satisfação pessoal: o cargo de AFFA/MAPA sempre foi para mim um norte na carreira de Médico Veterinário.
Este foi o terceiro concurso que fiz para o MAPA: Em 2007 fiz um estudo totalmente “amador”, aquela famosa olhadinha na matéria (não preciso dizer que foi o mesmo que rasgar o dinheiro da inscrição); em 2014, já com alguma experiência em estudar para concursos, fiz uma ótima preparação e cheguei bem perto (fiquei em 2º colocado para Itajaí/SC, mas era apenas uma vaga); já em 2017 fechei algumas lacunas, aperfeiçoei as técnicas de estudo e deu certo, finalmente. Este será o último concurso que prestarei, é o cargo que sempre quis e este foi o meu maior motivador.

Ponto: Como você organizou sua rotina de estudos para este concurso?

Leonardo: Estudar todos os dias é sagrado. Na volta do trabalho eu chegava em casa às 18h. Banho, lanche e, no máximo às 19h, começava a estudar. Levava até meia noite, no mínimo. Isso rendia de 4 a 5 horas de estudo por dia, era uma meta diária. Eventualmente, conseguia estudar durante todo o meu período de almoço e, quando percebia que rendeu 1 hora líquida de estudos (tenho 1:30h de intervalo para almoço), descontava esse tempo na meta do dia.
Duas vezes na semana, fazia 1 hora de academia. Sempre que possível saía para uma caminhada, ainda que à noite nos fins de semana.
Em sábados e feriados a meta era 9 a 10 horas de estudo: 5 horas até o almoço, 1 hora de sono após o almoço e mais 4 horas de estudo. Nas noites de sábado sempre saíamos para algum jantar ou festa de amigos, mas nada que afetasse o domingo de estudos. Aos domingos estudava o máximo que pudesse até o almoço, à tarde lia alguma matéria mais leve e encerrava a rotina mais cedo.
Eu tive a felicidade de conseguir tirar férias durante o período de preparação. E minhas férias eu encarei como um sábado de estudo. Se você está de férias, consegue dormir bem, acordar bem descansado e não tem o estresse do trabalho te desconcentrando, o mínimo aceitável são 8 horas de estudo diário. É claro que há exceções, mas elas devem ser realmente exceções. A regra era estudar em todo o tempo disponível, sempre.
Os períodos de estudo costumavam ser divididas em blocos de, no máximo, 2 horas por matéria. Às vezes, quando o ritmo do estudo estava fluindo muito bem, eu esticava determinada matéria por mais 1 hora. Se alguma matéria tinha o conteúdo muito extenso, eu dedicava a ela mais blocos de 2 horas, mas procurava nunca exceder 2 horas seguidas na mesma matéria. De preferência, ao encerrar um assunto, trocava por outro completamente diferente (encerrava inspeção de suínos e passava para direito administrativo, por exemplo). Entre cada bloco de 2 horas fazia um intervalo de 15 minutos para levantar e alongar.
Importante também foi analisar minha agenda e cancelar tudo que não fosse absolutamente importante. Adie ou cancele qualquer compromisso que possa te custar um dia ou um turno de estudos.
Mas essa rotina não seria possível se não fosse o apoio da família. Minha esposa assumiu sozinha toda a gestão da nossa casa e me tratou como um maratonista, levando água, café e lanches até a mesa de estudos, fazendo de tudo para não quebrar minha concentração e possibilitou que eu não perdesse tempo com nada que não fosse estudar. Ela, que está em vias de conclusão de seu doutorado, teve paciência e dedicação incríveis, acreditou e investiu muita energia nesse projeto e essa conquista não seria possível sem o seu apoio.

Ponto: O que você achou da abordagem utilizada no curso de Discursiva para o MAPA? Como o curso de Discursiva do Ponto colaborou para a sua aprovação?

Leonardo: O curso foi o diferencial para essa preparação. Em 2014, percebi que perdi muito tempo buscando matérias e tentando estudar com a mesma profundidade assuntos com importância muito diversa. Faltou orientação.
O curso pinçou assuntos mais relevantes, forneceu material pronto para aprofundar o conhecimento e, principalmente, avaliou a minha técnica de escrita. Esse último ponto foi fundamental, pois é muito difícil saber como a letra e o uso do idioma seriam avaliados aos olhos do examinador.
A proposição de temas para o desenvolvimento dos estudos de caso simulados foi certeira! E, finalmente, a possibilidade de você recriar em casa uma situação semelhante à que será encontrada na prova, controlando tempo e sem consulta aos materiais, possibilita um outro nível de treinamento.

Ponto: Quais são os seus planos para o futuro?

Leonardo: Quero curtir essa nova carreira que tanto desejei. Ainda que não esteja exatamente mudando de área de atuação, sei que será desafiador por envolver novas responsabilidades, muito trabalho e muito mais estudo.
Ainda não foram divulgados os possíveis locais de lotação, então estamos brincando de planejar a nossa vida em algum lugar que não sabemos ainda qual será (rsrs..)

Ponto: Qual mensagem você gostaria de deixar para quem segue em busca de uma aprovação?

Leonardo: Não tenha pena de si mesmo. Pense num atleta que treina para uma Olimpíada e estude com a mesma dedicação. O período que você terá disponível varia muito de acordo com cada concurso, mas acredite que nunca é muito tempo. Aproveite, portanto, cada minuto disponível para seu estudo e, sempre que pensar em parar, lembre que algum concorrente está estudando.
Desafie-se a cada dia. Vai ser cansativo, até massacrante, mas lembre-se sempre que é por pouco tempo, sempre é pouco tempo. Você vai ter o resto da vida para fazer tudo que adiar agora, e o melhor: fará com dinheiro no bolso, orgulho e realização pessoal.
Envolva no processo apenas as pessoas certas: esposa, filhos, pai, mãe, melhores amigos, enfim, pessoas que você tenha certeza que estarão torcendo por você e te enviando boas energias. Faça-os acreditar no seu projeto e se envolver de verdade na torcida. Eles te darão um grande suporte e você vai precisar! No mais, fale o mínimo possível sobre a sua preparação. Acredite: para atrapalhar, não falta gente! rsrs
Durma bem (saiba o mínimo necessário para que você consiga render bem nessa maratona. Cada um tem uma necessidade específica), coma bem, pratique alguma atividade física moderadamente (acredite, isso ajuda muito. Os exercícios aliviam a carga de estresse, clareiam a mente e te ajudam a voltar aos estudos bem mais disposto), desinstale os aplicativos de redes sociais do seu smartphone, silencie todos os grupos do whatsapp (silencie também aquelas pessoas que falam demais), preferencialmente desligue o celular durante o estudo e, por fim, mentalize o seu sucesso, mas saiba que ele será proporcional à sua dedicação.

 

Receba nossas novidades por e-mail

  • Quebrando a cabeça com Direito Constitucional, concurseiro? Facilite os seus estudos com os resumos descomplicados da Livraria do Ponto! http://bit.ly/livro_resumo
  • A persistência é a chave para entender qualquer matéria, concurseiro!
  • Tome nota de algumas regras básicas de uso da vírgula!
  • Resumo da vida do concurseiro. 😂
  • SAIU O EDITAL da POLÍCIA FEDERAL, concurseiro! Quer uma preparação completa para a prova? Inscreva-se no Coaching do Prof. Bruno Fracalossi e garanta a sua vaga! bit.ly/coaching_PF ;)
  • Errar é humano, mas a gente pode aprender com os conselhos do Prof. Bruno Fracalossi para poupar tempo e acertar de primeira. 😉 bit.ly/artigo_4erros⠀
  • Agarre as oportunidades, concurseiro!
  • O edital da PF foi lançado, concurseiro! Reforce o conteúdo com os aulões de revisão do Ponto. Confira a nossa programação aqui: bit.ly/auloes_PF

Siga-nos no Instagram

Scroll Up