Olá, pessoal!

Após anos estudando e trabalhando com milhares de alunos para concursos públicos, afirmo, com convicção, que as pessoas normais são as mais prováveis de serem aprovadas.

O que são as pessoas normais?

São aquelas dentro da curva de inteligência, que estudam e trabalham, que tem vida social regrada durante os estudos, que tem controle emocional, e que não são tão neuróticas.

Lógico que ao estudarmos para concursos públicos, necessitamos de abrir mão de diversas atividades e prazeres.

Mas abrir mão de uma forma razoável, e não 100% de tudo.

Você não conseguirá mais viver em baladas, em festas, ou permanecer 2 horas por dia na academia.

Mas se você se trancar em um quarto por 10 horas líquidas de segunda a segunda, o efeito pode ser o mesmo daquele que não estuda nada.

Refiro-me ao aspecto emocional, e à pressão que o excesso de estudos exerce sobre si mesmo. Existem pessoas que ficam completamente neuróticas, ansiosas, depressivas, impacientes e imediatistas.

Isso faz muito mal para o resultado final, e nesses casos, o excesso de estudos resulta em desestabilidade total em termos emocionais, com surtos em algum momento da preparação, levando aos traumas e até mesmo desistência dos estudos para concursos.

Logicamente que um sprint final após um edital é necessário, mas estudar por muitos meses ou anos inúmeras horas por dia, abrindo mão de todos os demais prazeres da vida, é bem nocivo.

Eu nunca fiz isso. Sempre estudei, em média, 3 horas ao dia. Sempre estudei e trabalhei. Nunca fui neurótico!

Minto!  A vez em que fiquei bitolado com um concurso foi em 2008 e 2009, quando fui reprovado no AFRFB de 2009. Isso muito em razão de ter ficado estudando extremamente focado de forma exclusiva em um concurso só por alguns anos.

O sentimento de ansiedade, incerteza e imediatismo foi crescendo aos poucos, e o emocional me atrapalhou durante as provas.

Nos demais concursos que prestei, nunca me estressei além da conta, e sempre estudei tranquilo, com disciplina, planejamento e regularidade, mas sem bitolar demais, apostando no foco em área e não em cargo.

Isso foi muito bom para mim.

Sempre permaneci trabalhando, ia para a academia, lutei boxe por um tempo, joguei bola todas as quartas-feiras, tirava um dia de descanso na semana, saía com a namorada, viajava para ver meus pais em Goiânia, ia ao cinema etc.

Sempre tive uma vida normal, e consegui ser aprovado em dois bons concursos, assim como passei bem perto da aprovação em vários outros.

Também nunca fui o melhor aluno da sala no segundo grau ou na faculdade. Sempre fui responsável, mas nunca estive entre os 10 melhores da turma. Sou uma pessoa completamente normal em termos de inteligência, gosto de estudar, mas não de estudar mais do que 3 horas ao dia.

Também nunca consegui estudar mais do que duas horas seguidas, e por isso sempre intercalei os meus estudos em períodos menores durante o dia. Um pouco antes de ir trabalhar, um pouco após o almoço, e um pouco à noite. Nem antes de provas aumentei demais esse tempo. Só em épocas que podia tirar férias, e assim estudava um pouco a mais.

Não precisamos ser os melhores de nada para sermos aprovados em concursos. A disputa é, muitas vezes, consigo mesmo, e não com a concorrência, como muito de vocês morrem de medo! A preocupação não deve ser com a concorrência, pois você não tem controle nenhum sobre ela.Inclusive, se você é muito preocupado com isso, acho que deve parar de se relacionar com alunos em cursinhos, sair de redes sociais, e só focar em estudar aquilo que está no edital.

Hoje temos tudo online, e não precisamos estar o tempo todo buscando informações com outras pessoas. Não entre em fóruns de concursos também, pois acredito que em alguns deles temos até membros do ISIS (rsss), de tanto terrorismo que algumas pessoas fazem nesses ambientes. Sem falar que na maioria deles, só vemos discussões inúteis, com brigas sem sentido, e que não trazem nada de útil para a sua vida.

É melhor acompanhar os sites oficiais de informações sobre os concursos públicos.

Faça a sua parte, e mantenha as suas amizades atuais. Se fizer amizades com pessoas que estudam para concursos, ok, mas que elas sejam saudáveis, e com pessoas com o perfil parecido com o seu, que não te estressam, que não fiquem querendo se comparar contigo, ou serem melhores do que você. Elimine os idiotas de sua vida. E existem muitos nesse mundo!

Esqueça então a concorrência! Foque em bater as suas metas, em vencer o conteúdo do edital, em revisar a teoria, em resolver exercícios anteriores da sua banca, em ler a legislação seca, e em aprender a jurisprudência dos Tribunais.

Foque também no seu controle emocional! Preocupe-se não com os concorrentes, mas com a sua indisciplina, com o seu desânimo, com a sua desmotivação, com a sua neurose, com o seu imediatismo, com a sua falta de paciência!

Não precisamos ser o primeiro lugar! Precisamos estar dentro das vagas ou perto delas como excedente. Isso vai te trazer o mesmo salário do primeiro colocado. Não é tão difícil como parece. A sua pressa excessiva e a forma de encarar a jornada podem transformar essa época da sua vida em um martírio, mas aí você decide o que deseja para ti. Não é o problema que é grande, mas sim o seu jeito errado de lidar com ele.

Experimente ser uma pessoa normal, e você verá como a sua vida de concurseiro será mais legal.

Um abraço.

Facebook

Técnicas de Preparação para Concursos Públicos

Instagram

brunofracalossipaes

YouTube

Canal do Bruno Fracalossi

Ponto dos Concursos

Coaching Bruno Fracalossi

Bruno Fracalossi – Pioneiro no mercado de Coaching para Concursos no Brasil – Mais de 6 anos de atividades (desde 2012), e mais de 1.000 alunos treinados de forma individual.

Receba nossas novidades por e-mail

Autor(a): Professor Bruno Fracalossi

Bruno Fracalossi é Auditor Federal de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União, exercendo suas atividades na Corregedoria-Geral da União. Já foi Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil. Graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Goiás e atualmente cursando Direito no IESB/DF. Pós-graduado em Gestão Pública com ênfase em Ciência Política e em Auditoria Financeira pela UNB/ISC-TCU. Autor do livro Guia Completo das Carreiras Públicas Federais pela editora Impetus. Coach com quase quatro anos de experiência, e com mais de 800 alunos treinados, sendo inúmeros já aprovados. Professional and Self Coach/Leader and Manager as a Coach/Analista Comportamental certificado pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLA Coaching) com reconhecimento da International Association Of Coaching. Membro da Sociedade Latino Americana de Coaching. Um dos pioneiros no mercado de Coaching para Concursos no Brasil.

  • Aprovado para o cargo de Técnico Judiciário do STM, Thiago Freitas participou da Turma de Elite do Ponto e recomenda os cursos. Confira a entrevista completa e saiba mais sobre a experiência do Thiago aqui: bit.ly/entrevista_thiagofreitas
  • Descomplique os estudos de Direito com alguns passos simples. 😉
  • Você sente que deixou a sua vida de lado depois que começou a estudar, concurseiro? Aprenda com o Prof. Bruno Fracalossi que é possível ter mais equilíbrio e usar o tempo com sabedoria: bit.ly/artigo_tempoprecioso
  • Ah, se a gente tivesse bola de cristal para saber o que realmente vai cair na prova. 😂
  • Só falta a outra metade, concurseiro!
  • Comece os estudos para o MPU desde cedo! Participe da nossa Turma de Elite e saia na frente: bit.ly/eliteMPU_analista 😉⠀
  • Garanta a melhor preparação para o MPU desde já, concurseiro! Estude com o material do Ponto e fique confiante para a prova: bit.ly/eliteMPU_tecnico
  • Difícil ser modesto depois de tanto estudo. 😂

Siga-nos no Instagram

Scroll Up