Há muito tempo não acredito nesse “negócio” de concorrência. As pessoas não passam em concurso público não porque a relação candidatos/vagas aumentou de duzentas para trezentas pessoas, mas por conta de erros que elas mesmas cometeram.

Muitos de nós não conseguem estudar com constância mesmo tendo todas as condições para tanto. Há pessoas que possuem tempo e recursos financeiros que permitem uma rotina de estudos adequada, mas não conseguem sequer começar a estudar. No mundo real não está acontecendo nada, mas internamente a confusão mental é tanta que impede que essas pessoas desempenhem suas tarefas. Cada um de nós, através de nossos pensamentos, produz sua própria realidade. Pessoas bem sucedidas criam um espécie de mundo paralelo, mais otimista e focado que o da maioria das pessoas. Como de costume, essas habilidades não são natas, mas aprendidas ao longo de nossa vida. Se são aprendidas, podem ser aperfeiçoadas.

Abaixo alguns dos dramas que acompanham esses candidatos e dicas práticas que funcionam muito bem pra mim:

– Confusão quanto ao foco. Alguns candidatos não começam a estudar porque não sabem muito bem o que querem. Na verdade, você não precisa saber exatamente o que você quer para iniciar seus estudos. Você pode começar com disciplinas comuns a todos os concursos e, durante sua jornada, tomar as decisões que julga convenientes. Quando iniciei meus estudos eu comecei assim, com disciplinas básicas e, durante minha preparação, fui conhecendo melhor os cargos e órgãos para tomar uma decisão. O que você não pode fazer é perder um tempo precioso de estudos porque está encurralado pelas dúvidas.

– Procrastinação/preguiça. Quando vamos aprender um assunto novo ativamos em nosso cérebro áreas relacionadas à dor. O seu cérebro, para proteger você, direciona sua atenção para algo menos “doloroso”, como redes sociais ou vídeos inúteis da internet. O que você pode fazer para driblar essa sensação de preguiça/procrastinação? Ora, enganar o cérebro! Faça de sua sessão de estudos a mais convidativa possível. Divida seus horários em períodos curtos de concentração ao invés dos tradicionais longos períodos estudando. Você pode, por exemplo, estudar 30 minutos, descansar 5 minutos e repetir esse bloco quantas vezes você conseguir em seu dia. Você pode ainda iniciar com disciplinas que mais gosta ou mesmo adotar uma nova perspectiva, de que sua sessão diária de estudos é um momento agradável do seu dia e não mais um quadradinho chato a ser marcado na sua lista de tarefas.

– Imediatismo. Há pessoas que tem uma necessidade compulsiva de receberem gratificações imediatas por seus esforços. No entanto, em termos de concurso público, isso pode detonar seu rendimento, pois estudar um grande edital é algo que leva tempo. Os resultados costumam demorar a aparecer. O candidato impaciente logicamente desiste, pois não consegue se manter estudando o tempo necessário até que ocorra um amadurecimento nas disciplinas. Traga seu horizonte temporal para mais próximo de você e contente-se em cumprir sua meta diária de estudos. Alegre-se em aprender algo novo e foque em estudar com qualidade hoje. Você vai notar que seu desempenho vai melhorar consideravelmente quando você altera sua visão do produto para o processo.

– Medo de fracassar (ou de ser bem sucedido). O medo tem origem nas expectativas que alimentamos com relação ao nosso próprio desempenho. Temos receio de nos decepcionarmos com nós mesmos e acabamos travando antes mesmo de começarmos. Acredite ou não alguns tem medo inclusive de serem bem sucedidos. Faça uma experiência. Imagine-se aprovado em um excelente concurso, dando uma entrevista, onde você relata sua experiência. Imagine-se servindo de exemplo para milhares de pessoas. Se você acha que esse cenário futuro não pertence a você, muito provavelmente você está travado, com medo de ser bem sucedido. Corte as expectativas, não se compare com outros candidatos e alimente-se de bons pensamentos. Faça seu melhor e desapegue dos resultados que seus medos sumirão. Você será extremamente bem sucedido quando aprender a trabalhar sem expectativas.

– Falta de apoio. Existem pessoas que precisam da aprovação de outras pessoas para darem cabimento aos seus projetos. Estabelecem relações tóxicas com pessoas próximas e se veem dependentes do aval de outros para executarem seus planos. Você é um ser autônomo. Por mais que seja legal o apoio de outras pessoas, você pode exercer sua vontade para realizar seus sonhos independentemente do que os outros pensam de você. Pela minha experiência, quando temos objetivos bem definidos, ainda que as outras pessoas não nos apoiem inicialmente, a tendência é que nossos esforços acabem as convencendo e as trazendo para nosso lado. Assim, ao invés de esperar por aprovação, primeiramente aja e tenha paciência de esperar o apoio que gostaria.

– Rotina. A prática me mostrou que as pessoas tendem a se perder facilmente em meio uma multidão de pequenas tarefas que em nada agregam valor à sua vida. Exemplos: joguinhos de celular, novelas, redes sociais, discussões no trabalho, etc. Uma boa maneira de colocar no eixo a sua rotina é começar o dia focando naquilo que tem o condão de lhe trazer maiores benefícios. Se você trabalha o dia todo, por exemplo, você pode acordar de madrugada para estudar e garantir que sua meta diária de estudos seja cumprida independentemente do que vá acontecer durante seu dia. Estabeleça suas prioridades e remaneje o restante de suas tarefas.

– Lidar com pressão. Alguns candidatos não lidam bem com a insegurança de não ter um edital na praça ou mesmo com notícias sobre a proximidade de algum concurso. Ou seja, não conseguem gerenciar bem seus comportamentos mediante um evento que desencadeie uma descarga de adrenalina. Não é tão complicado quanto parece. Sempre que acontecer uma situação real que gele sua barriga ou aumente o ritmo dos seus batimentos cardíacos, foque em procedimentos simples que amarrem sua atenção ao cumprimento de sua missão. Lidar com pressão é uma habilidade que é aperfeiçoada quando confrontamos situações reais. Assim, não perca a oportunidade de focar na missão quando se ver em uma situação de desconforto. A cada vez que você ao menos tentar se controlar, você dará um passo rumo a uma versão melhor de si mesmo.

Resumo de tudo: esqueça o drama da vida e foque no cumprimento da missão.

Nós somos regidos por diferentes tipos de força. A força da gravidade, por exemplo, tem determinada intensidade, direção e sentido e afeta todo ser vivo deste planeta. A força de vontade, como qualquer outra força, também tem direção, sentido e intensidade e não é monopólio de uma minoria. Sábio é quem utiliza sua força para seu próprio benefício e crescimento. A diferença entre as pessoas que passam e as que não passam é que as pessoas que passam utilizam sua força de vontade no sentido de combaterem os dramas e se aperfeiçoarem. As que não passam desperdiçam sua força de vontade com bobagens ou a aplicam no local errado. Simples assim

Receba nossas novidades por e-mail

Autor(a): Professor Igor Oliveira

Igor Oliveira é servidor público federal, Analista Técnico da SUSEP. Foi oficial fuzileiro naval e piloto de helicóptero na Marinha do Brasil. Igor faz parte da equipe da coordenação do Ponto dos Concursos.

  • Aquela doce ilusão... 😊
  • Que tal algumas dicas para te ajudar a se sair melhor nos estudos? ;)
  • Pronto para mais uma prova, concurseiro? A Turma de Elite é um curso completo com treinamento à altura para os melhores concursos do país. Saiba mais em: bit.ly/cursos_TJCE
  • Não espere a oportunidade surgir, vá em busca dela. 👊🏽
  • A gente sabe bem como é estudar com esses carinhas. 😂
  • Que tal um bom filme para se inspirar e descansar a mente por alguns instantes? O fim de semana chegou. Aproveite, concurseiro! ;)
  • Entender como funcionamos é um ótimo caminho para conseguirmos manter o foco. Confira as dicas. ;)
  • Todo dia é uma oportunidade para você ficar mais próximo dos seus objetivos. Siga firme, concurseiro! 👊🏽

Siga-nos no Instagram

Scroll Up